Tuesday, November 04, 2008

Arriscar é: saborear internamente

Há coisas que nos arrepiam a alma.
Hoje temos mais dificuldade em encontra-las.
Muito por responsabilidade do tempo que pomos em acolhe-las
ou em prepara-las.
O facto de se viver muito da aparência e do virtual
retira a tudo a característica da autenticidade.
Aproximamo-nos de tudo já com um pé atrás, senão os dois.
Será que as coisas, as pessoas, as palavras, as imagens, ganham com
a sua artificialização.
Não sabem a grande coisa, não satisfazem, não preenchem,
não completam, não dizem nada.
Contudo, não creio no desaparecimento do verdadeiro e do belo,
vivemos é algemados a uma realidade que criamos e da qual somos vitimas
e ao mesmo tempo culpados.
Creio que só uma vontade interna, forte e decidida nos poderá
abrir para a plenitude do gosto que a vida tem.

Arriscar é: perceber

Percebemos que tem futuro não quando tudo corre bem  mas quando nos chateamos mas não queremos ir embora.