Friday, October 14, 2011

Arriscar é: comprar um transistor

Tenho saudades do som do transistor pela manhã.
Esses rádios a pilhas que só captam AM e têm uma coluna mono.
As músicas portuguesas que passavam e animavam a rotina matinal
da família a arranjar-se. Uns para a escola. Outros para o trabalho.
Eram tempos parcos de possibilidades e recursos, mas do pouco se fazia muito.
Hoje do muito se percebe que se fez e faz pouco.
E o mais fantástico era ficar a trautear todo o dia a música que se ouviu pela manhã.
Assim se espantavam os nossos males.
Vou comprar um transistor!

Arriscar é: perceber

Percebemos que tem futuro não quando tudo corre bem  mas quando nos chateamos mas não queremos ir embora.