!

!

Thursday, November 20, 2014

Arriscar é: trabalhar para a alegria?

Para que alegrias trabalhamos?
O centralismo da nossa alegria 
reduz-nos a muito pouco.
Merece-nos atenção a sua origem e destino.
Pode começar em nós mas não deve só ficar por aí.
A alegria mais completa abrange também os outros.