!

!

Wednesday, September 30, 2009

Arriscar é: unir vontades

É das coisas mais fantásticas que nos pode acontecer:
unir a nossa vontade à de alguém,
ou alguém unir a sua, à nossa,
ou contribuirmos para que outras pessoas unam as suas.
Não sei se lhe chame jogo, negócio, cedência, conquista...
mas é muito bom!
E quando as vontades se unem num propósito construtivo
aí até a terra gira mais rápido, as cores ganham mais intensidade,
tudo faz mais sentido, pacificam-se as buscas incessantes...
O máximo dos máximos é quando conseguimos fazer coincidir
a nossa vontade com a de Deus
na certeza de podermos derramar
toda a nossa confiança Nele dizendo:
seja feita a vossa a Vossa vontade.
Difícil mas garantido!